À ALGUÉM QUE CHEGOU

“Há milhões de palavras, e todas elas são inúteis.
Não possuem precisão absoluta para descrever a escuridão que pairava em minhas manhãs, e as trevas que maltratavam minha carne e atraiçoavam minha estima.
Nenhuma pode traduzir o quão moribundo me sentia, e o quanto ansiava por uma Luz. Uma que pudesse me guiar, me arrancar daquele estado.
Até que alguém chegou.
Chegou e reforçou a enorme inutilidade de tais palavras. Pois o seu poder maior estava na essência.
Alguém chegou… e me provou como a noite é tão bela e intensa. Além do tempo, que às vezes dura infinitamente mais, e outras, passa na velocidade da Luz.
Alguém chegou… e me mostrou a riqueza de um olhar sincero. Que os olhos podem até dizer o que a boca não é capaz. E que revelam o que está oculto na alma.
Alguém chegou… e me tirou os pés do chão com seu beijo. Inexplicavelmente, senti que ali seria minha casa. E talvez, uma pequena realização de sonhos meus.
Alguém chegou… e me ensinou a ver a vida com outros olhos, considerando certas possibilidades para alcançar o que se quer.
Alguém chegou… e não deixou dúvidas. Apenas a constatação de me permitir sentir a plenitude em seus braços, e uma visualização de ter seu sorriso iluminando a vida por muitos anos ainda.
Alguém chegou… e me fez sonhar. Com sua presença, e uma infinita coleção de momentos. E desenhar com tintas permanentes, uma felicidade em cores vivas e puras.
Alguém chegou… e se alojou no fundo de minha alma, da forma mais intensa possível. Hoje habita em meu coração, e a chave se encontra em meu poder.
Como é possível alguém chegar e, de repente, transformar tudo pra melhor? Tudo tem mais gosto no dia-a-dia. O amanhecer, o alimento, a música, a risada, o carinho, o amor…
Alguém chegou… e me trouxe o amor em seu estado mais puro. Aquele que não se explica, apenas se sente. Aquele que faz o coração vibrar só de ouvir seu nome, ou sentir se aproximar a hora de reencontrá-la.
Nesse momento, tenho apenas um desejo: poder retribuir tudo isso.
Sentir cada segundo ao lado dela, como se fosse o último. E ser grato à Deus por ter enviado em minha vida, um anjo tão lindo que me ensina e me faz ver meu próprio valor.
Que eu seja sempre dotado de saúde e disposição para ofertar à ela, o melhor de mim.
Alguém chegou… e estou amando.”

(Mael Júlia)

Imagem: altoastral.com.br

Anúncios

ME LEVE EM TI

“Me levo pra ti.
Me leve em ti.
No abraço-casa e no beijo-laço.
No teu amor profundo.
Onde não exista o mundo
Pra nos aperrear,
Pra nos lembrar
Que não precisamos sofrer
Pra podermos viver
Um amor em estado puro
Que nos tira do escuro.
Meu coração, te juro,
Será o teu porto seguro” 

(Mael Júlia)

Imagem: Instaquote

FOSTE

“Foste um delírio tão concreto, que parte de meus sonhos tornaram-se realidade quando seus lábios tocaram os meus.
E tal choque deixou nossas bocas unidas por horas a fio, intercalando obscenidades e incontroláveis risadas.
Meus olhos enxergam aquele momento, como se acontecesse agora. E o quão nítido é a leveza, a intensidade e a profunda entrega de ambos, um no outro.

Foste a fantasia mais bela em meio a uma realidade cinzenta, que inundou de cores minhas horas e meus dias.
Esse rio colorido acabou desaguando num imenso oceano musical. Sua voz era melodia que teceu a alegria de cada olhar meu. E seu toque harmonizou o pulsar de meu coração e o poder do desejo de tê-la por toda a vida e além da morte da carne.

Foste o luar mais diferente em minhas noites, que as estrelas se apagaram de tanta inveja.
E também a aurora de domingo mais brilhante, que todas as borboletas voaram – e as flores desabrocharam – sobre e ao redor de você.
Meu desejo maior por um ser completo por dentro e por fora. Pois desvendando, aos poucos, os enigmas de sua alma, eu me aprofundava em te amar. E quanto mais você me ouvia, desbravando meu corpo e lendo meus olhos, mais você me entendia, deixando-me invadir seu coração.

Foste o cais tão esperado de uma vida, por um barco arrebatado por tempestades e amores rasos.
Onde ancorava sua mais preciosa poesia nas profundezas do seu peito e teu ser.
Eu havia encontrado a paz em muitas versões: a de me reconhecer como sou, a de enxergar e te aceitar como és, e de reconhecer a alegria em saber que você me completava.
E por fim… dia após dia, sigo desejando-te em silêncio – por outro lado, minh’alma clama – para nos perdermos em sonhos, pensamentos e mares.
Pois tu foste (e ainda és) o que rotulo de ‘Meu Amor’.”

(Mael Júlia)

Imagem: Instaquote

DOCE MISTÉRIO

“Você é um doce mistério
Escondido em teu olhar
Transcrito no sorriso
E no ápice do luar.

Você é a magia que anseio,
Entrelaçada em seu dom,
De calar-me com palavras,
Macias como um edredom.

Você é o perfeito som,
Aliado à minha melodia.
Minha voz em teu ouvido,
Quando amanhecer o dia.”

(Mael Júlia)

4 POR 4

“Amanhece.
Amanhece mais um dia.
Mais uma vez, com a saúde perfeita e o cabelo emaranhado, abro a janela e contemplo o horizonte diante de mim.
Como é lindo tudo que é refletido nos olhos! E como os fragmentos daquilo ficarão impressos nas folhas da memória, em sintonia com muitos batimentos cardíacos.
Esse meu coração que bate no ritmo de cada momento. Bate em 3 por 4, envolvido por uma valsa de Strauss; em 2 por 4, gingando na magia de um samba, ou numa bossa nova com aroma de mar; em 6 por 8, quando um blues entra na veia e pede pra cantar ou ‘descer um trago’ de uísque.
Mas ele também bate em 4 por 4. Da mesma forma como a conheci, e me recordo dela nesse instante, assim como todo dia. O 4 por 4 pode até ser costumeiro, simples… Mas é o mais poderoso e transparente. Dá pra sentir verdadeiramente cada emoção sem sair do ritmo. Ao ver aquela maravilhosa figura de olhar intenso e sorriso brilhante, meu coração quase descompassou.
Estava rendido aos seus encantos. Estava perdido num labirinto que nem havia chegado a entrar ainda. Estava de joelhos para aquele ser e ao que era permitido viver.
Foi em 4 por 4 que meu coração bateu com ela. Que podemos juntos navegar, num mar de amor, volúpia e poesia. Que desbravamos noites inteiras pelo prazer de termos um ao outro, e pelo infinito bem que ambos sentíamos. Foi nesse 4 por 4 que cada segundo testemunhado em palavras, gestos, sorrisos, beijos, Sóis e Luas, fora eternizado em mim.
Uma linha do tempo que, num belo dia, parou e deixou como herança um coração repleto de emoções e razões, que segue vibrando pelo seu nome.
Nesses pensamentos e com o olhar perdido nessa manhã, é irrelevante mencionar o que ela me proporcionou. Mas, sim, o que ela representa em mim. Seja lá como (e o que) for, é a água da minha fonte; a melodia de meu canto; a rima do meu poema, a luz dos meus olhos… A incondicionalidade do meu amor.
Como é maravilhoso tudo que é refletido no coração! E tudo que é simples, possui um sabor mais marcante e jamais perece com o tempo.
Como as auroras e os crepúsculos. Os luares e as tempestades.
Como esse amanhecer diante de mim.
Como essa lembrança vital de você e eu.”


(Mael Júlia)

Imagem: ad-mensagensdeamor.blogspot.com.br

LEMBRANDO DE VOCÊ

“Nessa tarde nebulosa, o som de Vivaldi me acalanta. E quando caem os primeiros pingos de chuva, tudo parece ter um significado. Ainda mais agora, onde uma ponta de saudade atravessa o peito, me fazendo querer chorar… mas, não posso.

Lembranças me invadem implacavelmente e deixando no ar a dúvida se tudo isso é um sonho ou se realmente acordei. Ambas se mesclam em tudo que vejo, sinto e provo. Quanto mais aumenta isso, mais intenso fica.

Lembro de uma canção que dominava um ambiente, me remete àquele lugar, junto de ti. Onde você sorria, e eu também. Onde o brilho de seus olhos traduziam uma felicidade, e os meus também.

Lembro de palavras que nos traziam para bem perto, e quase podia te ver diante de mim. Cada frase que dizias, era o afago exato e a faísca certeira de um desejo.

Lembro do teu cheiro, do teu abraço e do teu gosto. Do teu riso livre, tua ironia precisa e do teu querer. Tudo isso ficou em meu paladar, meu olfato e minha memória.

Lembro de uma janela, e lá fora a noite, e um Luar que nos guiava. Controlava a energia que nos fazia bailar de olhos fechados, imersos em beijos intensos.

Lembro de tudo isso, e só desejaria que não estivesse trancado em minha mente. Que fosse algo que se encaixasse perfeitamente no hoje. Que você estivesse aqui, comigo no meio desse temporal, nos molhando e achando graça de tudo.

Fico com a companhia da incerteza de que cruzes meu caminho outra vez. E com o Sol de cada dia, anunciando uma esperança de que tudo é possível. Talvez não aconteça novamente. Ou outra coisa seja mais extraordinária. Seja como for, até lá, estarei com um sorriso no rosto, um coração de porta entreaberta e uma luz acesa, sempre lembrando de você.”

(Mael Júlia)

Imagem: radio9digital.net

D’ELA

“Onde houver um aroma inebriante de café, sei que ela estará por perto. E até posso vê-la suspirando prazerosamente após cada gole, e com um olhar no infinito como se estivesse imaginando – ou desejando – algo que reforçasse ainda mais o seu sorriso.
Aliás, um lindo sorriso que é só Dela.

Sempre que tiver um nascer do Sol, estarei certo de que são os olhos dela que acabaram de abrir. Mesmo que caia aquela chuva, ela saberá como capturar aquele momento em imagens e sons. Como combustível em um automóvel, tudo isso serve de força para impulsioná-la para os lugares que ela quiser. Até mesmo na imensidão de si mesma.
Por dentro, ela cultiva um vasto vale de variadas flores e cores que só ela sabe como cuidar. Um zelo raro que é só Dela.

Quando a poesia de Neruda, de Vinícius ou de Magiezi chegar aos meus olhos e ouvidos, na certa imaginaram uma musa, assim como ela, linda e inspiradora. Pois a cada traço, revela-se um verso mágico e belo. Ela exala poesia até num ‘bom dia’. Estrofes certeiras lhe servem de vestimentas para contemplar uma linda tarde de Junho.
Talvez ela não saiba, mas está escrevendo a cada dia, capítulos de histórias e prosas poéticas de sua própria vida. Com uma caligrafia só Dela.

Numa película de Crowe ou Zemeckis pode haver aquela mulher icônica que nos cativa – seja protagonista ou coadjuvante – mas nenhuma se compara à ela. Todos queriam na tela, o jeito que ela tem de andar, a fala tímida, o gorro charmoso e tudo mais que a complementa. Além da inteligência e coerência que possui em comentar sobre essas obras que tocam o seu coração, a ponto de derramar lágrimas.
Seja qual for o gênero do filme de sua vida, o roteiro é escrito do jeito Dela.

De demodê, ela não tem nada. Ela ama a noite, e o encanto noturno habita a Íris de seus olhos. Ela ama a música, e cada canção a faz bailar sozinha em seu quarto ou em pensamentos. Uma paixão em azul, branco e preto mora em seu peito, para o que der-e-vier. Ela é amor e afeto da cabeça aos pés, para todos que moram em seu coração. Assim como ela mora no meu.
Talvez, um dia, a encontre numa peculiar tarde de sábado e lhe abrace a retribuir o carinho e abrigo que suas palavras me proporcionaram. E que em meu olhar possa reconhecer a gratidão e felicidade em estar diante daquela luz humana.
Sei que aquele brilho no olhar, o sorriso e o que há de mais belo, jamais a deixará.
Pois ela nasceu com tudo isso, e permanecerá para sempre do jeito Dela.”

(Mael Júlia)

Imagem: Suburbana

*Dedicado à querida e iluminada amiga, Dani Rodrigues, do blog “D Demodê”