ASTRO OPACO

“Sobre essa cama, há um céu estrelado.
E cada estrela me observa e guarda.
Elas me fazem companhia e me permite que meu imaginário vá muito além delas.
Na mesma medida que a tua mão e teu carinho estão cada vez mais longe.
Um olhar antes brilhante, se revela sem raiz, imerso no desconhecido, e preso ao que não te traz Luz.
Minhas mãos atadas e meu sono perdido, são a perfeita tradução do que é angustiante.
Meu passo preso à sua boa vontade, e meu sonho atrelado à sua indiferença.
Sobre essa cama, sou como cada estrela: frio.
Elas me olham por horas à fio.
E eu, apenas observo o quanto do meu tempo vai pelo ralo.
E vejo também o sentido que havia em tudo que eu mais amava se esvanecer.
Sobre essa cama, sou um astro opaco, sem brilho.
Procurando, como um cego atravessando a rua, uma Luz pra minha vida, que me traga apenas paz.”

(Mael Júlia)

Imagem: Mega Curioso